Archives for Big buildings

Medição e controlo de fiscalização de obra

Medição de obra: o segredo do orçamento enxuto e assertivo

Já considerou 10 funcionários para executarem algum serviço enquanto na verdade precisaria de 20, ou vice-versa? Acerte a quantidade de material e mão de obra com esse serviço. Entenda como a medição de obra vai ajudar você a enxugar seu orçamento. 

A medição de obras na construção civil requer profissionalismo e muita responsabilidade. A partir dela, fazemos os cálculos orçamentários e quantitativos do projeto, criando um vínculo direto da medição de obras ao planejamento e controlo da obra. Afinal, a ineficácia da medição gera prejuízos para a empresa e interfere na qualidade estrutural do empreendimento.

Ao solicitar a medicação de obras, os cálculos são organizados em listas ou mapas de medições, sob rígidas regras.  Vale lembrar que, as medições são uma das peças dos projetos de construção civil que mais apresentam defeitos em sua elaboração, como erros e omissões. Por isso, torna-se ainda mais necessário investir em empresas e profissionais com expertise de mercado, conhecimento e seriedade

Como as medições de obras são feitas?

Há duas maneiras: pelo projeto ou pela obra.

  1. Pelo projeto: quando o  projetista (arquiteto) fornece as peças desenhadas; 
  2. Pela obra: faz-se por meio da produção realizada pelo empreiteiro (resultado da gestão do diretor de obra).

De maneira geral, o objetivo da medição de obras é verificar a compatibilidade entre o que foi executado e o que está previsto no projeto e nos quantitativos do orçamento. Além de ser uma ferramenta fundamental de controlo, a quantificação permite mensurar os recursos aplicados ao longo do cronograma da obra (como materiais, equipamentos e mão de obra), facilitando pagamentos e desembolsos mensais para a construção do empreendimento.

Segundo o engenheiro civil Leonardo Favaretto, o acompanhamento fica mais fácil quando as medições são divididas e alinhadas às etapas da obra. A ideia é fazer um planejamento mais assertivo e conseguir acompanhar os serviços realizados e os materiais utilizados com precisão. Para a realização regular da medição, sugerimos seguir os seguintes passos e atividades:

  • Requerimento da documentação necessária para o desenvolvimento do serviço;
  • Vistoria mensal das obras e realização de registro fotográfico;
  • Medição física dos serviços executados;
  • Elaboração de relatório mensal, de acordo com as exigências do cliente ou escopo do projeto.

Critérios de medição de obras e serviços

Os critérios de medição variam e são estipulados por normas oficiais ou pela própria construtora/empreiteira responsável pelo projeto. O profissional precisa se ater aos critérios adotados como referência para fazer a medição corretamente. Confira os principais critérios de acordo com diferentes tipos de serviços:

Medição de obra: Estruturas de Betão

Normalmente, são medidas pela planta de fôrmas ou no próprio local da execução. Para facilitar os cálculos, mede-se entre eixos. Mas se a precisão do cálculo for prioritária, deve-se medir de face a face. 

Para chegar ao orçamento, aqui vão alguma dicas:

  • Os carpinteiros costumam ser pagos por empreitada ou por área de fôrma;
  • Os armadores por kg de ferro aplicado;
  • E os profissionais que lançam o betão são remunerados por m³ lançado.

Calcule os materiais e acrescente a mão de obra de cada processo ao valor final.

Medição de obra: Revestimento de pisos e azulejos

Mede-se a área onde o material foi efetivamente aplicado, descontando os vãos (como portas e janelas).

Medição de obra: Alvenaria

Calcula-se a área total e desconta-se a área que exceder a 2m² em cada vão. Por exemplo: em uma parede de 10m², desconta-se 8m². Faz-se essa subtração porque o trabalho que o pedreiro teria para requadrar e arestar um vão de 2m² seria o mesmo para preencher o vão com alvenaria.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato com a LAF Management Construction. Vamos adorar entender seu projeto e ajudar você no que preciso for.

Read more
Práticas sustentáveis na construção civil em Portugal

Práticas sustentáveis: a tecnologia mais urgente da construção civil

Entenda por que são necessárias e quais são as práticas sustentáveis que estão revolucionando o mercado de engenharia civil e impactando positivamente o meio ambiente, sem deixar o conforto e a inovação de lado.

Cada vez mais, as construções civis se aproximam de práticas sustentáveis. Em qualquer projeto, temas relacionados à consciência e meio ambiente vêm à tona entre engenheiros, arquitetos, investidores e profissionais da área. Não há outro caminho a seguir: com a degradação do meio ambiente, muitos países têm mudado sua legislação a favor da causa ecológica para que o mercado evolua com mais equilíbrio e agilidade. Aqui em Portugal, por exemplo, as construções são obrigadas a terem a tecnologia de painéis solares e certificações energéticas.

O grande volume de resíduos sólidos, líquidos e gasosos gerado nos canteiros das obras ainda representa um desafio para minimizar os impactos provocados pelas construções. Por isso (e outros tantos motivos, como as atividades nocivas de extração de matéria-prima), o elevado consumo de recursos naturais e energia dá ainda mais urgência às práticas sustentáveis na construção civil, que têm adotado frentes socioambientais para reduzir danos.

Hoje, o objetivo de uma obra não se restringe a garantia de qualidade de vida dos usuários, mas também reduzir ou eliminar danos ao meio ambiente. Como uma empresa à frente do seu tempo, a LAF Construction Management, adota práticas sustentáveis em todos os seus empreendimentos e serviços prestados.

Nossos engenheiros e todos os colaboradores seguem se atualizando para que, cada vez mais, possamos usar produtos com selos verde e adotar ideias, métodos e práticas mais sustentáveis dentro da nossa área de atuação. Afinal, quanto mais profissionais aplicarem tais práticas, menos impacto no planeta e mais otimização de verba, já que na maioria das vezes os investimentos sustentáveis têm custos elevados.

Vale lembrar que, existe uma grande diferença entre práticas sustentáveis e construção sustentável. Práticas sustentáveis são medidas isoladas aplicadas nas construções civis, como por exemplo, a instalação de painéis solares, sistema de reaproveitamento de águas pluviais, uso de tintas à base de água. Enquanto uma construção sustentável é aquela que adota um conjunto de medidas sustentáveis em todas as etapas do projeto. 

As tecnologias estão em constante evolução. Hoje é impensável não adotar medidas que conferem às moradias o selo de amigas do ambiente com elevados padrões de conforto e qualidade. Existem uma infinidade de práticas e ações para serem implementadas. Listamos aqui as que mais usamos nos empreendimentos da LAF Construction Management e outras tecnologias sustentáveis que têm revolucionado nosso mercado.

Práticas sustentáveis:

  1. Painéis solares e painéis fotovoltaico
  2. Reutilização das águas pluviais
  3. Utilização de produtos certificados com “selo verde”
  4. Certificação Energética
  5. Sistemas Construtivos com Painéis Sustentáveis
  6. Sistema ECObuild®

Painéis solares e painéis fotovoltaico

São dispositivos que convertem a energia da luz do Sol em energia elétrica. Um painel solar tem células fotovoltaicas, com a propriedade de ter sensibilidade de absorver a energia solar e gerar a eletricidade entre duas camadas de cargas opostas. Essa tecnologia ainda é de alto custo, mas são ótimas alternativas para a geração de energia limpa.

Reutilização das águas pluviais

A captação da água da chuva é feita a partir de coberturas, por meio de calhas e condutores verticais e horizontais até reservatórios, as cisternas. Para isso, são utilizados filtros e dispositivos para desinfecção. As águas coletadas e tratadas podem ser reaproveitadas em diversas atividades, como: descarga de vasos sanitários, lavagem de quintais, lavagem de veículos, regar plantas e jardins, entre outras alternativas que geram mais economia e o uso consciente da água.

Utilização de produtos certificados com “selo verde”

O “selo verde” reúne produtos e empreendimentos produzidos de maneira sustentável, sem a degradação de recursos naturais. Sempre que possível, priorizamos o uso de materiais com essa certificação.

Certificação Energética

É um documento que avalia a eficácia energética de um imóvel numa escala de A+ (muito eficiente) a F (pouco eficiente), emitido por técnicos autorizados pela Agência para a Energia (ADENE). Contém informação sobre as características de consumo energético relativas a climatização e águas quentes sanitárias. Indica medidas de melhoria para reduzir o consumo, como a instalação de vidros duplos ou o reforço do isolamento, entre outras. O documento é válido por 10 anos para edifícios de habitação e pequenos edifícios de comércio e serviços.

Sistemas Construtivos com Painéis Sustentáveis

O steel frame ou light steel frame é um sistema construtivo industrializado e altamente racionalizado, formado por estruturas de perfis de aço galvanizado. Seu fechamento é feito por placas, podendo ser cimentícias, de madeira, drywall, etc. Sua estrutura é composta basicamente por: fechamento externo, isolantes termoacústicos e fechamento interno. A principal diferença desses sistemas é a limpeza do canteiro de obras, gerando até 85% menos resíduos. Outra característica é a precisão do sistema, tanto dos cálculos quantitativos (já que a estrutura é fabricada com as dimensões definidas) quanto da execução, o que gera uma construção mais barata, rápida e limpa.

Sistema ECObuild®

O sistema ECObuild® é um sistema versátil, que permite uma arquitetura flexível e criativa, que resulta em edifícios económicos associados a uma construção eficiente e sustentável. Ele apresenta diversas vantagens, como a redução até 40% das emissões de CO2 durante a construção e até 65% durante a utilização do edifício, produzindo uma economia de energia de até 82% .As vantagens mais notáveis do sistema ECOBUILD® são o excelente isolamento térmico, a grande resistência estrutural, a redução significativa nos tempos de execução, o aumento de área útil e uma logística de obra simplificada.

Quer uma empresa de construção civil com responsabilidade ambiental? Entre em contato com a Laf Construction Management e entenda como funcionam os empreendimentos construídos por meio de práticas sustentáveis no mercado imobiliário aqui em Portugal.

 

Read more

O que é sistema ETICS?

O sistema ETICS é aplicado em paredes e usado como fechamento para vedação externa com dupla função: gerar conforto térmico e atenuar a propagação de sons. Entenda como funciona essa nova moda da engenharia civil e saiba quais são suas vantagens!

A sigla do Sistema ETICS vem do inglês, de External Thermal Insulation Composite System, que em português significa “Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior”. Como o nome sugere, esse é um tipo de sistema de isolamento térmico exterior usado em construções civis e, principalmente, em reabilitações. Atualmente, ele está super em alta entre os engenheiros em função das exigências energéticas, que são solucionadas com essa técnica de excelente qualidade e ótimos resultados. Vale lembrar, que muita gente não conhece este sistema por ETICS, e sim por cappotto que uma nomenclatura errada, pois ela faz referência a uma marca e não à técnica de fato. 

Mas por que esse sistema ETICS está sendo tão usado? Por que ele tem uma série de vantagens e muitos valores agregados, como: redução das pontes térmicas e do risco de condensações; paredes menos espessas e mais leves, que aumentam a área habitável e reduzindo as cargas permanentes sobre a estrutura; economia a longo prazo — principalmente quando se trata de poupança energética devido à redução das necessidades de aquecimento e de arrefecimento do ambiente interior; diversidade de acabamento além da acessibilidade para reabilitar, já que ele é colocado externamente a fim de conceder um aspecto novo para a edificação; além da melhoria da impermeabilidade das paredes.

Porém este sistema tem desvantagens como: baixa inércia térmica dentro da habitação; baixa resistência mecânica e fragilidade das zonas acessíveis; alta reação ao fogo; difícil aplicação no caso de aberturas e pormenores complicados; dificuldade de adaptação a paramentos curvos de paredes; e necessidade de mão de obra especializada. 

E DO QUE É FEITO ESSE SISTEMA ETICS? 

Cola, isolamento térmico, camada de base armada com rede de fibra de vidro, camada de primário e o revestimento final, respectivamente. O processo de execução desse sistema é minucioso e, por isso requer profissionais capacitados para projetarem tudo conforme as normas técnicas, com materiais de qualidade e mão de obra eficaz. Vale lembrar que a má execução desse serviço pode render grandes dores de cabeça aos proprietários, afetando também o bolso. 

ESCOLHA DOS MATERIAIS PARA O SISTEMA ETICS

O técnico da obra é quem vai definir a tipologia e a espessura do painel isolante, que variam de acordo com a idade da construção, a estratigrafia das paredes e o tipo de estrutura que as mantém, a localidade e as normas em vigor. Ao mapear esses pontos, calcula-se a resistência térmica e todos os materiais necessários para execução da obra.

UMA PAREDE COM SISTEMA ETICS PODE SER COLORIDA?

Se a cor não for escura, pode sim. Isso porque a cor do revestimento final precisa ter um índice de refletância da luz não inferior a 30%, em função da diferença de temperaturas a que é submetida a fachada do edifício à exposição à radiação solar, que podem superar 50°C e acelerar a degradação dos materiais da superfície do ETICS.

Quando esse acabamento final secar precisa-se fazer uma selagem da superfície com os elementos de contorno, como por exemplo: caixilhos, platibandas, rufos… aplicando um cordão de material selante elástico. 

PRINCIPAIS VANTAGENS DO SISTEMA ETICS: 

  • Redução das pontes térmicas, já que com as ligações entre elementos estruturais e alvenarias, a espessura de isolamento pode ser menor, para chegarmos ao mesmo coeficiente de transmissão térmica da envolvente do edifício;
  • Número variado de soluções de acabamento: permite diferentes tipos de acabamentos para agradar a todo perfil;
  • Paredes mais leves: como esse sistema faz com que as paredes sejam mais leves, consequentemente têm uma carga permanente menor sobre os elementos estruturais, aligeirando a estrutura do edifício;
  • Economia a longo prazo: pense conosco, se o sistema ETICS contribui para eficiência energética do edifício, ele também ajuda (a longo prazo) na economia da sua casa, já que as necessidades de aquecimento e arrefecimento serão menores;
  • Aumento da área habitável: se substituirmos a parede dupla com isolamento por parede simples mais sistema ETICS, as paredes exteriores têm a espessura menor. Logo, a área do interior da casa fica maior;
  • Adequado para reabilitações: é possível colocar o sistema ETICS em fachadas degradadas, conferindo-lhes assim um aspecto novo, sem incomodar os habitantes do edifício.

DESVANTAGENS DO SISTEMA ETICS:

  • Investimento maior: o duo parede simples + sistema ETICS é mais caro do que a tradicional parede dupla com isolamento. Entretanto, como explicamos acima, esse investimento esbarra no fato do novo sistema ser mais econômico se for calculado a longo prazo;
  • Fragilidade das zonas acessíveis: existe uma linha de técnicos que dizem que tal solução é facilmente danificada por situações do dia a dia como um pontapé, um objeto  jogado contra a parede… Porém, isso tem se tornado um mito urbano, já que casos assim são raros.

Se quiser conversar mais sobre o assunto, entre em contato com a LAF Construction Management e fale conosco. Vamos adorar tirar suas dúvidas!

Read more